BLOG

Procurando vida fora da Terra

22 de Julho de 2015

A busca por vida no espaço é um grande desafio. São vários candidatos, não muitos, pois a maioria dos planetas é constituída apenas por gás. Não sabemos ao certo se devemos procurar um local parecido com nosso planeta Terra ou se a vida pode se dar em condições diferentes... Claro, escolher a primeira opção é mais seguro. Então anote as cinco coisas que um planeta deve ter para ser gêmeo da Terra.

1) Tamanho, massa e superfície solida...

Vida fora da Terra, vida no espaço

Apenas um planeta rochoso se encaixa como candidato a gêmeo terrestre.  É o planeta Kepler 78b, que foi descoberto no ano passado. Ele tem quase a mesma medida de raio e massa que o nosso planeta, mas outros registros, como período de translação e temperatura da superfície, são muito diferentes!

2) Perto de uma estrela como o sol, mas não tão perto...

Sistema solar, planetas

O sol é uma estrela vermelha, um tipo ameno de estrela (sua temperatura não é tão alta como outras). Um planeta precisa receber o calor de uma estrela como o nosso sol, mas não pode ser "frito" por ele. Vários planetas que a sonda Kepler identificou ficam nesta margem de distância. Porém, observar um novo planeta perto de uma estrela deste tipo pode demorar alguns anos.

3) Água na forma líquida...

água fora da Terra, água em outros planetas

É muito fácil observar que existe água na atmosfera em alguns planetas descobertos recentemente. Porém, para confirmar se existe mesmo condição para a vida, é preciso que haja água na superfície do planeta. Isto já é mais difícil. Para mapear a superfície de um planeta é preciso um telescópio espacial com dimensões imensas.

4) Assinaturas biológicas...

A vida afeta como a química de um planeta funciona. Sabemos disso ao rever a história evolutiva da Terra. Existem telescópios que identificam padrões químicos através do espectro de luz refletido por cada planeta. O problema é que não há um padrão comum a ser buscado. Cada planeta é um novo caso para os pesquisadores.

5) Vida inteligente...

Vida fora da Terra

Se existe vida inteligente no espaço, eles devem se comunicar. E para se comunicar no espaço, nada melhor do que usar laser infravermelho. Por isso, existe aqui em nosso planeta um grupo de pesquisa (SETI) que tenta interceptar estas transmissões, usando grandes antenas direcionadas para vários cantos do Universo. O SETI foi um dos grandes projetos que o astrobiólogo Carl Sagan esteve envolvido.




Confira também

  • Levando ferroadas para fazer Ciência

    LEIA MAIS
  • Cães usados em testes científicos pisam na grama pela primeira vez!

    LEIA MAIS
  • Chocolate pode ajudar a emagrecer, mas estudo é uma farsa!

    LEIA MAIS
  • Ratos salvam companheiros e mostram empatia em casos de estresse

    LEIA MAIS