BLOG

O que a CIÊNCIA representa para você?

24 de Abril de 2017

Você deve ter visto o filtro da “March for Science” no perfil do Facebook de alguns usuários na semana que passou. Mas você parou para pensar no significado desse “movimento”? A “March for Science” – Março/Marcha pela Ciência, em português – aconteceu no dia 22 de abril em todo o mundo, em homenagem ao Dia da Terra: data que foi criada na década de 70 e busca chamar atenção para a preservação e recuperação de recursos naturais, consciência e educação ambiental.

A Marcha pela Ciência foi considerada uma celebração da ciência não vinculada a nenhum partido político, ao contrário do que muitos pensam. Ela buscou mostrar o valor que a ciência desempenha na vida de cada um para que mais pessoas além de nós, cientistas por paixão e por formação, possam entender o valor de cada descoberta científica para a sociedade.

A iniciativa da manifestação que começou em Washington DC, nos Estados Unidos, se estendeu por mais de 500 cidades ao redor do mundo. Entre as iniciativas para a realização da Marcha estavam os cortes nos incentivos à pesquisa científica do governo Trump e a assinatura do decreto revogando políticas climáticas que tinham o objetivo de reduzir a emissão de gases do efeito estufa, realizada pelo presidente dos Estados Unidos, no dia 28 de março deste ano.

A iniciativa que começou nos Estados Unidos, ocorreu em mais de 500 cidades em todo o mundo. Fonte: NewStation Wired | Wikimedia Commons

No Brasil ela aconteceu em 25 cidades e protestou contra os cortes em incentivos à ciência, incluindo o corte no orçamento da Ciência e Tecnologia realizado pelo senado neste mês. O corte no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, restringiu o orçamento do Ministério quase que pela metade (44%). O valor é o menor dos últimos 12 anos e deve atrasar o país por décadas. O Brasil perdeu cerca de 40% de recursos nos últimos anos, e sem dinheiro, não se produz e nem se incentiva conhecimento.

No Rio de Janeiro, os cortes de custos e falta de verbas têm prejudicado instituições como a UERJ e a UENF. Alguns estudiosos afirmam que em 10 anos o estado ainda sofrerá com a crise atual. Dos repasses que devem ser feitos aos pesquisadores, somente 60% do que foi previsto inicialmente foi entregue, e com atraso. A formação de novos pesquisadores e professores também deve sofrer com a falta de verbas e estímulos.

Mesmo com tantos cortes no Brasil, ao contrário de outros tantos países, a marcha não teve muitos adeptos. Em São Paulo, cerca de 500 pessoas se reuniram para protestar os cortes nos gastos com ciência dos últimos anos. Esse número não corresponde nem a 1% do número total de alunos da USP, a maior universidade pública do Brasil. Coincidentemente menos da metade da população brasileira sabe o básico do ensino de ciências. Isso seria um ciclo?

A Marcha pela Ciência ocorreu em 25 cidades do Brasil e protestou contra os cortes nos gatos com ciências nos últimos anos. Fonte: Bruno Santos | FolhaPress

Cada vez mais encontramos restrições na ciência, tanto para pesquisar, quanto para divulgar os resultados do que é descoberto. A iniciativa de marchar pela ciência pode ser pequena aos olhos da sociedade, mas é um grande incentivo na aplicação da ciência na política. A ciência é uma ferramenta fundamental na busca de respostas que pode – e deve – influenciar políticas e a tomada das nossas decisões diárias.

Encurtar o caminho entre a sociedade e a comunidade científica pode ser a melhor forma de mostrar a importância da ciência (e a importância no incentivo a ela) em nosso cotidiano, ainda que muitas vezes possamos não notar. A ciência salva vidas diariamente...

Compartilhar pesquisas que se encaixem no cotidiano das pessoas, ouvir a sociedade e o que ela espera das pesquisas e da comunidade científica, no presente e no futuro, é um grande passo para o reconhecimento da ciência no nosso dia a dia. A sua importância será entendida no dia que ela sair dos livros didáticos e dos artigos científicos e ganhar o destaque na vida de cada cidadão.

E você, já pensou na importância da ciência hoje?

Fonte: Senado, March for Science, Folha de São Paulo




Confira também

  • A Revolução Verde e a Agricultura Sustentável

    LEIA MAIS
  • Como é produzida a energia nuclear e quais os seus impactos?

    LEIA MAIS
  • Como controlar a população de mosquitos e a disseminação de doenças?

    LEIA MAIS
  • Qual o potencial de urbanização da febre amarela?

    LEIA MAIS