BLOG

Você sabe as diferenças entre diabetes mellitus e insipidus?

02 de Agosto de 2017

O diabetes é uma doença caracterizada pelo excesso de açúcar no sangue e na urina, e isso não é nenhuma novidade. Mas é claro que a doença não é tão simples assim e na biologia, toda regra tem uma exceção... Existe um tipo de diabetes que embora seja menos conhecida, não é menos importante. O assunto deu a cara nas provas do ENEM no último ano, e deixou muita gente sem saber o que responder. Se aparecer na sua prova uma questão sobre diabetes insipidus, você saberá resolver?

O diabetes insipidus trata-se de um distúrbio na síntese, secreção ou ação de um hormônio antidiurético (que inibe a eliminação de água do organismo): o ADH. O ADH é produzido no hipotálamo, atua sobre os rins, aumentando a retenção de água no corpo, a concentração dos íons e elevando a pressão arterial. A doença pode ser adquirida por fatores genéticos, ou pelo uso de drogas, medicamentos, doenças sistêmicas, tumores, infecção, etc. Seus principais sintomas são a sede excessiva e um aumento na frequência da urina e da desidratação.

A doença se manifesta quando há um problema no Sistema Nervoso Central (formado por encéfalo ou medula espinhal) que impede a liberação do ADH, mesmo que a pessoa esteja em estado de desidratação; e quando a pessoa apresenta problemas nos rins, que passam a não responder na liberação do hormônio. Em ambos os casos, o paciente passa por uma condição chamada de polúria, que significa o excesso de perda de água através da urina.

Sabendo que trata-se de uma doença pouco conhecida, é importante que existam mais estudos e fontes bibliográficas seguras sobre a doença, já que se não tratada ela pode trazer muitas complicações ao seu portador. O tratamento frequentemente é feito com a reposição hormonal, e a pessoa terá uma vida confortável na maioria dos casos.

Recapitulando: Mellitus x insipidus

Apesar de possuírem características parecidas, suas causas e tratamentos são totalmente diferentes. O diabetes insipidus é popularmente conhecido como “diabetes da água”, enquanto o diabetes mellitus é conhecido como “diabetes do açúcar”.

No diabetes do tipo 1 (insulina-dependente) embora ocorra em qualquer idade é mais comum em crianças, adolescentes ou adultos jovens, por se tratar de uma doença autoimune (predisposição genética). O tipo 2 (insulina-independente) geralmente aparece em adultos e está relacionado não somente com a predisposição genética, mas também com fatores como obesidade e sedentarismo. Ambos os tipos levam a um aumento dos níveis de açúcar no sangue e o diagnóstico pode ser feito pela análise da urina ou glicose sanguínea. Já o diabetes insipidus pode ocorrer em qualquer idade, e se for de origem genética, os sintomas aparecem logo após o 1º ano de idade. O diagnóstico é feito pela análise da urina e do sangue e por tomografia computadorizada e ressonância magnética.  A perda de líquido constante resulta na desidratação e na perda de peso.

Fonte: UEL.


 

 

Fique ligado! Questões sobre este assunto podem aparecer no ENEM e demais vestibulares. Veja abaixo uma questão que caiu na prova do último ano:

Portadores de diabetes insipidus reclamam da confusão feita pelos profissionais da saúde quanto aos dois tipos de diabetes: mellitus e insipidus. Enquanto o primeiro tipo está associado aos níveis ou à ação da insulina, o segundo não está ligado à deficiência desse hormônio. O diabetes insipidus é caracterizado por um distúrbio na produção ou no funcionamento do hormônio antidiurético (na sigla em inglês, ADH), secretado pela neuro-hipófise para controlar a reabsorção de água pelos túbulos renais.

Tendo em vista o papel funcional do ADH, qual é um sintoma clássico de um paciente acometido por diabetes insipidus?

a) Alta taxa de glicose no sangue.   

b) Aumento da pressão arterial.   

c) Ganho de massa corporal.   

d) Anemia crônica.   

e) Desidratação.    

 

 

Resposta: alternativa e. A deficiência do hormônio antidiurético (ADH) causa o aumento do volume de água eliminado na diurese. Consequentemente, um sintoma clássico de pacientes acometidos por diabetes insipidus é a desidratação.




Confira também

  • Comprovado que pernilongo pode transmitir zika vírus

    LEIA MAIS
  • Febre de Oropouche: o vírus que pode afetar a saúde pública no Brasil

    LEIA MAIS
  • Compostagem: como transformar nosso lixo em adubo

    LEIA MAIS
  • A Revolução Verde e a Agricultura Sustentável

    LEIA MAIS